Pós no Libertas. A teoria na prática e no social.

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014





Hipertensão Arterial Sistêmica

Sistema de Informações Medicinal

Versão para impressão | Enviar para e-mail | Comentar


O que é?
A Hipertensão Arterial Sistêmica é popularmente conhecida como "Pressão Alta" e ocorre quando o sangue está sendo distribuído ao corpo pelo coração sob uma pressão mais alta que o normal. A hipertensão é dita "arterial" porque os vasos que levam o sangue do coração para todas as partes do organismo são as artérias. As veias trazem o sangue de volta ao coração, mas sob uma pressão bem mais baixa do que aquela encontrada nas artérias.

Que níveis de pressão podem ser considerados altos?
Sempre que a gente mede a pressão, nós encontramos dois valores. Por exemplo, lemos 120 por 70, ou 12 por 7. Isso significa que quando coração se contrai, a pressão nas artérias está em 120 milímetros de mercúrio, e quando ele relaxa, a pressão fica em 70 milímetros de mercúrio. A pressão que ocorre quando o coração se contrai é chamada sistólica, e quando ele se dilata, é a diastólica.

A pressão é considerada acima do normal quando a pressão sistólica está acima de 130 ou a diastólica está acima de 85. Pressões sistólicas entre 130 e 140 são consideradas normais-altas, assim como pressões diastólicas entre 85 e 90. Quando a pressão sistólica está acima de 140 ou a diastólica está acima de 90 temos então a chamada hipertensão.

Entretanto, não se deve considerar que estando com a pressão normal alta, está tudo bem. Na verdade, quanto mais alta a pressão, mais dano ela traz para o organismo, mesmo que "oficialmente" ainda seja considerada normal. Portanto, na prática, o mais adequado é que nossa pressão esteja sempre abaixo de 120/80.

O que causa a pressão alta?
Na grande maioria dos casos (cerca de 95%), não se sabe qual é a causa da hipertensão - é a chamada hipertensão primária. Em alguns casos menos comuns (mais ou menos 5%), existe alguma doença específica que faz a pressão aumentar (por exemplo, doenças dos rins, de supra-renais, tumores, etc.)

Embora não se saiba exatamente porque a pressão alta se desenvolve, alguns fatores de risco já foram identificados. Um dos mais importantes é a hereditariedade. Se todo o pai ou a mãe tem pressão alta, então é grande a chance de os filhos também terem. Outros fatores importantes são a obesidade, o consumo excessivo de álcool e o tabagismo. Estresse e alimentação com muito sal também têm sido apontados como fatores relacionados.

Por que a pressão alta é prejudicial?
Muita gente vive anos e anos com a pressão alta e nunca sentiu nada diferente. Então, por que afinal que a pressão alta é algo tão sério? A hipertensão é uma doença crônica. Os seus efeitos são normalmente percebidos depois de muitos anos. O principal motivo de nos preocuparmos tanto com ela é que ela é uma das principais responsáveis pelas principais doenças fatais no nosso meio. A pressão alta aumenta a chance de infarto do coração, derrame cerebral e perda de visão por acometimento da retina.

O que fazer em casos de hipertensão?
Em primeiro lugar, é fundamental que a hipertensão seja avaliada pelo seu médico. É ele quem vai decidir se o caso é de ser tratado com medidas gerais ou com medicamentos. Além disso, é ele quem vai verificar se o tratamento está surtindo o efeito desejado ou não. Em geral, a pressão alta pode ser tratada por qualquer médico clínico, não necessariamente cardiologista.

Abaixo, abordamos os principais cuidados que qualquer pessoa com pressão alta deve ter.

Alimentação
A alimentação é um dos principais cuidados que uma pessoa hipertensa deve tomar. Como a hipertensão facilita o surgimento de doenças ateroscleróticas (infarto cardíaco, por exemplo), é importante restringir alimentos com muita gordura, como pele de galinha, toicinho, bacon, etc. Procure se alimentar de alimentos mais saudáveis, como verduras, legumes, frutas e carnes magras.

Além disso, o excesso de sal no organismo propicia um acumúlo de líquidos nos vasos (artérias e veias). Quando temos muito líquido em um vaso, a pressão dentro dele aumenta. Por isso, utilize pouco sal na comida e prefira temperos naturais, como cebola, alho, limão, etc.

Obesidade
O excesso de peso é um importante fator predisponente à hipertensão. Portanto, o controle do peso é uma das atitudes mais corretas que alguém pode fazer pela sua saúde. Um bom parâmetro para o peso é o Índice de Massa Corporal (IMC). Procure manter o seu peso entre um IMC de 20 e 25. Para calcular seu IMC, utilize o Meu Prontuário. Para aprender um pouco mais sobre o IMC, clique aqui.

Álcool
O álcool ingerido em excesso também atua no aparecimento ou piora da pressão alta. Portanto, seu consumo deve ser levado a níveis mínimos ou simplesmente abolido. Entende-se por "níveis mínimos" apenas uma unidade por dia de bebidas destiladas (uísque, vodca, cachaça), ou um copo de vinho, ou dois copos de cerveja. Nunca ultrapasse esses limites. Se houver dificuldades quanto a isso, procure a ajuda de um médico ou outros grupos e profissionais preparados.

Tabagismo
O cigarro provoca aumento da pressão através da nicotina. Além da hipertensão, ele também é um dos grandes fatores de risco para o o infarto, o derrame cerebral, câncer de pulmão e muitas outras doenças. Se você fuma, sendo hipertenso ou não, pare agora!! Se você precisa de ajuda ou mais informação, visite nosso núcleo Mario Rigatto.

Estresse e Atividade Física
Uma das principais atitudes que a pessoa com hipertensão deve ter é buscar com vontade uma verdadeira mudança de estilo de vida, de forma a levar um dia-a-dia mais saudável. Além do que foi dito acima, isso inclui também fazer exercícios regulares, de preferência diários. Caminhar, andar de bicicleta, nadar e muitos outros exercícios aeróbios são muito importantes para uma vida saudável. Prefira exrcícios dinâmicos e evite musculação, levantamento de peso e outras atividades desse tipo.

Se você leva uma vida estressada, procure eliminar as fontes de estresse. Isso muitas vezes requerem um alteração profunda da rotina e do estilo de vida, mas lembre-se de que é a sua vida que está em jogo.

A hipetensão arterial sistêmica é uma doença! Mesmo que você não sinta nada, se sua pressão esteja alta, você está doente e precisando de tratamento. Nunca encare a pressão alta como uma característica do seu organismo, como algo que faz parte de você. Considere-a como aquilo que ela realmente é: uma doença que mata, às vezes mais tarde, mas muitas vezes mais cedo também. Converse com o seu médico a respeito. Ele sempre poderá entrar mais a fundo nas questões que foram apresentadas aqui. E, se alguém lhe oferecer cigarros, álcool ou alguma alimentação inadequada, recuse!

 

 









Comentários


Novo   angelça daguima
Data: 08/09/2013
muito bao essas explicaçoães

Novo   JORDÂNIA BORGES
Data: 14/01/2014
fui ao cardiologista e ele solicitou que eu fizesse o mapa(monitoramento ambulatorial da pressão arterial)o resultado foi que a diastólica e que tava com uma anormalidade ela estava alta!nesse caso também e considerado hipertensão?

Novo   JORDÂNIA BORGES
Data: 14/01/2014
EXCELENTES AS EXPLICAÇÕES!

Seu Comentário



(E-mail não será publicado)

Envie por e-mail


Veja ainda

Saúde Emocional – você precisa cuidar bem dela!
Graça Serrano - Psicóloga

Depressão - Sintomas
Geraldo J. Ballone, especialista em psiquiatria pela ABP

Alergia e Emoção
Geraldo J. Ballone - Médico

A Opção Somática Das Emoções
Geraldo J. Ballone - Médico

Vida Saudável
Dr. José Alexandre Portinho - Médico






Pesquisa
Receba novidades no seu e-mail
Nome
E-mail
Busca
Área restrita
Usuário
Senha
Locations of visitors to this page
Libertas Casa Amarela: Rua Rodrigues Sete, 158, Tamarineira, Recife, PE, CEP 52051-230, Brasil

Libertas Apipucos: Rua Israel Lima de Oliveira Castro, 245, Macaxeira, Recife, PE, CEP 52071-361, Brasil

Fone: (81) 3268 3596 / (81) 3268 3311 / (81) 3441 7462 / (81) 9721-2021

E-mail: libertas@libertas.com.br
google analytics | google adwords | Produzido por André Gonçalves
Todos os direitos reservados © Libertas | Permitida reprodução mediante autorização | Veja atualizações via RSS |